Menu

Teliana e Renato Pereira no Rio Open

Teliana Pereira se encantou pelo tênis vendo o irmão jogar. Hoje, Renato é seu treinador e o Tennis Report mostra os dois em ação em uma das quadras do Rio Open. Sob o forte calor da Cidade Maravilhosa, a melhor tenista brasileira da atualidade atraiu os olhares de todos que passavam por ali e mostrou porque o tênis é uma paixão que vem de família!

Leia mais ...

Masters Tour: uma vez tenista, sempre tenista

 215286 380867 sarettamellosoaresbarbosachaconalbanoFlávio Saretta, Ricardo Mello, João Soares, Givaldo Barbosa, Fernando Chacon e Pablo Albano (Foto: Solange Macedo)

Idade, lesões, novas e desafiadoras áreas de atuação no próprio esporte. Seja qual for o motivo, a aposentadoria é algo já esperado na carreira de qualquer jogador, mas não significa necessariamente a despedida das quadras. Afinal, uma vez tenista, sempre tenista. Quem passou a vida nos mais diversos torneios pelo Brasil e pelo mundo, dividiu as quadras, o vestiário, as alegrias e as tristezas com outros jogadores e treinadores sabe o quanto é difícil ficar longe dessa segunda família.

Para os veteranos do esporte, uma chance de continuar fazendo o que mais amam. Para os recém-chegados, oportunidade de jogar com os ídolos do passado. Assim surgiu um circuito de tênis que reúne grandes nomes do esporte nacional: campeões brasileiros, finalistas de torneios ATP, representantes do país na Copa Davis, na Fed Cup, em Olimpíadas e nos Jogos Pan-Americanos.

O Masters Tour foi criado em 2003 pelos ex-tenistas Nelson Aerts, campeão dos Jogos Panamericanos de Havana por equipes, e Danilo Marcelino, que chegou a figurar entre os 100 melhores do mundo. A parceria com o Itaú, que também é patrocinador oficial de torneios Future, Challenger, do ATP 250 de Viña del Mar, do Rio Open e do Masters 1000 de Miami, surgiu há 3 anos.

Leia mais ...

Lançamento Coleção ASICS Rio Open

Carlos Kirmayr, Cássio Motta, Bruno Soares, Teliana Pereira, Dadá Vieira, Marcelo Meyer e Paulo Cleto. A homenagem aos grandes nomes do tênis brasileiro durante o lançamento da coleção criada exclusivamente pela ASICS para o Rio Open 2014Todos os detalhes da festa e a expectativa para o maior torneio da América do Sul.

Leia mais ...

Contagem Regressiva Rio Open 2014

 quadra centralConstrução da Quadra Central do Rio Open a todo vapor. E com uma vista de tirar o fôlego! (Foto: Divulgação)

A temporada de torneios na América do Sul vai começar! Tenistas do mundo inteiro já se preparam para sujar as meias no saibro de Viña del Mar, Buenos Aires, Rio de Janeiro e São Paulo. E os fãs já contam os dias e as horas para ver de perto algumas das maiores estrelas da ATP e da WTA em terras brasileiras. O número crescente de torneios por aqui mostra que o esporte está se popularizando e tem espaço, mesmo que ainda pequeno, na cultura do país.

A mudança do Brasil Open, da Costa do Sauípe para São Paulo, e a Brasil Tennis Cup em Florianópolis, que marcou a volta de uma etapa da WTA ao Brasil, são bons exemplos. Mas, a novidade é a chegada de um ATP 500 e um WTA International, que prometem esquentar ainda mais a tradicional gira sulamericana. Para isso, um complexo com sete quadras e uma arena com capacidade para sete mil pessoas agora também fazem parte da paisagem de uma das cidades mais lindas do mundo.

O palco será o Jockey Club Brasileiro e os holofotes estarão voltados para grandes nomes do esporte nacional e internacional que já confirmaram presença no Rio Open, o maior torneio de tênis da América do Sul: Rafael Nadal, David Ferrer, Nicolas Almagro, Fabio Fognini, Tommy Robredo, Thomaz Bellucci, Bruno Soares, Alexander Peya, Marcelo Melo, André Sá, Teliana Pereira, Vera Zvonareva, Francesca Schiavone e muito mais!

Leia mais ...

Melbourne 40 graus

 Polands-Jerry-Janowicz-is-003-2Jerzy Janowicz se refresca no Melbourne Park (Foto: Getty Images)

O que os cangurus, os coalas e as altas temperaturas têm em comum? Todos são marcas registradas do país mais encantador do planeta. Na Austrália as quatro estações são bem definidas e não é novidade que, em pleno verão no hemisfério sul, os termômetros lá ultrapassem facilmente a marca dos 40 graus. E, na primeira semana do primeiro Grand Slam da temporada, Melbourne mais parece um caldeirão. O forte calor aliado à alta umidade do ar tem prejudicado muita gente.

Se para o público que apenas acompanha as partidas já é difícil, imagine para os jogadores que, muitas vezes, chegam a ultrapassar limites físicos sequer imaginados. Resultado: tenistas se arrastando nas quadras até a última gota de suor. Sem falar nas inúmeras desistências logo na rodada inicial do “Happy Slam”, que nesta edição bem que poderia ser chamado de “Heat Slam”.

Só na primeira rodada da chave principal, nove tenistas abandonaram as partidas: Andrey Golubev, Alex Bogomolov Jr, Tommy Haas, John Isner, Radek Stepanek, Julian Reister, Robin Haase, Bernard Tomic, Polona Hercog e Ivan Dodig. Desistências que igualam o recorde registrado no US Open 2011 e em Wimbledon 2013, numa única rodada de um Grand Slam na Era Aberta. Com a temperatura na casa dos 44 graus, a Política de Calor Extremo foi implementada no quarto dia do Australian Open.

Leia mais ...

Nadaaaaaaaal

 DSCN2070Dona Tânia, a maior nadalete do Brasil!

Já faz 6 meses que o Brasil Open recebeu grandes nomes do tênis internacional. O tempo passou, mas a fama da Dona Tânia, a simpática senhorinha que abalou o Ginásio do Ibirapuera, continua!

Ela gritou, chorou, sofreu, sorriu, suspirou, driblou o segurança e ficou cara a cara com o ídolo. Uma história que poderia ser a de milhares de adolescentes enlouquecidas que estiveram no torneio em São Paulo. Mas foi ela quem atraiu todos os olhares do país e chamou a atenção do "Rei do Saibro"!

Se tinha alguém tão famosa quanto Rafael Nadal no Ginásio do Ibirapuera, essa era a Dona Tânia com seu gogó de ouro: “Nadaaaaaaaaaaaal”!!!

Leia mais ...

Atletas pela Cidadania

 DSCN4357Fabiano de Paula e Tiago Fernandes

No primeiro dia da chave principal do São Paulo Challenger de Tênis, o público acompanhou uma das partidas mais esperadas do torneio, entre o campeão juvenil do Australian Open em 2010, Tiago Fernandes e Fabiano de Paula, tenista da comunidade da Rocinha.

Assim como Fabiano, milhares de jovens buscam uma carreira no esporte, mas nem sempre têm a oportunidade que precisam para desenvolver seus talentos. E quando falta incentivo público, projetos sociais podem realizar os sonhos de muita gente.

Pensando nisso, ex-atletas e campeões dos mais variados esportes como Raí, Giovane, Hortênsia, Mauro Silva, Ana Moser, Joaquim Cruz, Nelson Aerts, entre outros, se uniram para criar a ONG Atletas pela Cidadania.

Leia mais ...

Tênis na montanha

 aérea tenis clube camposCampos do Jordão - SP (Foto: Divulgação Tênis Clube)

Friozinho, lareira, fondue, shows e eventos culturais. Campos do Jordão é, sem dúvida, um dos destinos mais procurados pelos brasileiros no mês de julho. Vai passar as férias lá também?

Então, que tal aproveitar a programação de inverno e ainda bater uma bolinha a 1.700 metros de altitude ou assistir a um dos melhores torneios de tênis do país?

O Tênis Clube de Campos do Jordão foi fundado há 48 anos e muitos jogadores que hoje estão entre os melhores do mundo, ou foram Top 10, já passaram por aqui.

Leia mais ...

Festa em prol do Instituto Tênis

Com o tema "Um sonho intenso, um raio vívido", a festa realizada pela Girard-Perregaux durante o Sony Open, em Miami, contou com mais de duzentos convidados e os principais tenistas do Brasil. Todos reunidos com o mesmo objetivo: apoiar os jovens talentos do Instituto Tênis.

Leia mais ...

Chove chuva!

chuvaRGFestival do guarda-chuva em Roland Garros (Foto: Petr David Josek/AP)

Pela regra, um jogo de tênis tem hora pra começar e é difícil saber quando pode terminar. Mas, nesta edição de Roland Garros, a regra está sendo quebrada e a chuva tem sido a grande vilã em Paris.

O mau tempo não é nenhuma novidade nesta época do ano e já era previsto na primeira semana do torneio, mas o que muita gente não esperava eram tantos atrasos e interrupções ao longo de quase todos os dias.

A paralização pode até ser favorável para os tenistas que estão em desvantagem na partida e voltam com fôlego e mente renovados para a quadra. Mas pode ser um problema para quem está num bom momento de jogo. Sem contar que todos perdem o ritmo e são obrigados a aquecer novamente toda vez que voltam do vestiário.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS